quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Convite aos Companheiros

 

Convido todos os companheiros Elefantes Amarelos a participarem neste nosso blogue, enviando fotografias, documentos, histórias e tudo quanto queiram ver publicado neste sitio que afinal é o nosso ponto de encontro. O meu endereço é o seguinte:  fersafer@gmail.com,  ou se preferirem basta abrir uma caixa de comentário e dizerem o que acharem oportuno, corrigir algo que esteja menos exato, como nomes incorretos, locais, etc. Conto convosco para que juntos possamos construir e engrandecer este nosso blogue.  

 

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Recordando um Companheiro

Por volta da meia-noite,  chegava eu ao BIA vindo da Cidade e encontrei na Porta de Armas o  saudoso Alferes Lopes que estava de Oficial de dia ao Batalhão, que logo questionou o que eu andava por ali a fazer aquela hora, é evidente que ele apenas queria conversar, matando assim algum tempo. Acompanhei-o até ao seu gabinete (o Oficial de Dia tinha gabinete exclusivo) onde me mantive cavaqueando, até chegar a hora da ronda. Convidou-me a acompanha-los, havia mais o Sargento e o Cabo de Dia, o condutor foi dispensado porque a viatura de serviço seria o seu Ford Escort 1300. Não recordo qual o percurso dos postos por que tinha de passar, sei que só houve uma única paragem num só posto, foi na Estalagem Leão  um bar/restaurante que acho funcionava toda a noite, ficava á esquerda no sentido de Luanda. Aqui chegados e á sua ordem, todo o equipamento bélico e os braçais foram depositados no porta bagagens do Ford. O nosso propósito era tomar um fino, mas, eram servidos acompanhados de camarão com bastante picante, o que obrigava a tomar outro, outro e outro, até perder a conta. Chegados ao BIA, o Alferes Lopes promoveu-me a oficial colocando-me nos ombros os seus galões e o braçal de Oficial de dia, ele passou a ser soldado. Na altura, estava a ser dada uma recruta a naturais de Angola, que tiravam especialidades de padeiros, cozinheiros, magarefes, etc. e a ideia era entrar na sua caserna, acender a luz e pô-los todos a pé, o que veio a  acontecer, pois quando eles viram os galões e o braçal vermelho e ouviram a ordem de: “tá a levantar e de pé junto á cama” foi um caos, uns ficaram logo no sitio, mas outros, ensonados nem sabiam o que fazer, enfim, que nos desculpem mas divertimo-nos com a brincadeira. Conto esta história para recordar o Alferes Lopes e deixar expresso, que ele era um bom companheiro e um amigo dos soldados que infelizmente   nos deixou há cerca de dez anos.     

domingo, 28 de agosto de 2011

Primeiro Encontro (Vídeo)

Vídeo do primeiro encontro da Companhia de Transportes 2687, realizado a 11.11.2006 em Ovar.

Quem Fomos

Relação dos elementos que formavam a C.Tpts 2687 por postos e antiguidade.

Posto
Nome
Obs
  Capitão  do SGE
Comandante da Companhia
    Domingos Júlio Graça de Castro
Faleceu em 1997 em Lisboa       
  Alferes Milº.     Fernando Duval Chaves Ferreira
      “        “     Floriano Inácio Rebelo Lopes Falecido
  1º. Sargento     Victorino Augusto Não Localizado
  2º.       “   (Act. Capitão)     Edmundo José Pimentel Pereira
  Fur. Milº.     Manuel Luís Martins Fernandes Ferreira
    “      “     José Luís Soares Gonçalves
    “      “     José dos Santos Pinto Inácio Falecido
    “      “            Orlando Augusto Ferreira Pinto Falecido em Junho 2013
    “      “     José Fernando de Almeida Gomes Falecido
    “      “           José Joaquim Fernandes Inácio
    “      “     Jacinto Carapinha Mendes
    “      “     José Manuel Simões Gonçalves
  1º. Cabo Escritº.     António Alves Salema
        “      S.M.Transp.     Bernardino Olegário das Neves Cabrita
        “      Cond.A.Rodas     José Teixeira Vieira
        “               “     Armando Gomes da Costa Não Localizado
        “               “     António João de Matos Eugénio
        “               “     José Luís Rodrigues Gomes
        “               “     Amândio Almeida Casteleiro Não Localizado
        “               “     Sasisnando Fernandes Gomes
        “               “     António Almeida da Costa Estarreja
        “               “     António José da Graça Silva
        “               “     Jaime Pragosa Correia
        “               “     Fernando Moreira Vieira
        “               “     Manuel de Oliveira e Silva Não Localizado
        “               “     Victor Manuel Gaspar Manso
        “               “     José Moreira Pinto
        “               “     António Manuel de Carvalho Gaitas
Falecido em 26/05/2007
        “               “     Joaquim António Pegacho Carola
        “               “     António da Costa Manaia Falecido
        “               “     Carlos Manuel Pinto Batista
        “               “ Manuel dos Santos Pereira Costa
        “               “    José Luís Eliseu de Seiça Neto
        “               “     António José Bárbara Figueira
        “               “  António João Rodeia Machado
        “               “     Cândido Morais Borges
        “               “     Joaquim Augusto Ferreira Ribeiro
        “               “ Manuel Rogério da Cunha Santos
        “               “     João de Campos Leitão Não Localizado
        “               “     José Ilídio Amaral Rodrigues
        “               “     José Maria dos Santos Cunha
        “               “     Carlos Alberto Cabral Gama
        “               “     Avelino Lopes Araújo
        “               “     Fernando Rodrigues Cabete Falecido
        “               “     João Ribeiro Lima
        “               “     Mário de Jesus Fonseca
        “               “     Alberto Jorge Pereira Morais de Lima
        “               “     Valentim da Silva Enes
        “               “     António Carlos Tomaz Onofre
        “               “     Delfim Ribeiro Silva
        “               “     António de Oliveira Matos
        “               “     Bernardino António G. Lopes Lemos Falecido
        “    Mecânico                Fernando Hélder Lopes Martins
        “              “     Inácio dos Santos Gomes
        “              “     José Mendes Martins
        “              “     Sérgio Mário da Silva Mouta
        “              “     Manuel Leontino Melo Fonseca
        “              “     Carlos Manuel Vargas Ferreira
        “              “     António Manuel de Jesus Bento
        “              “     Manuel de Andrade Madureira
        “              “     José Jacinto Ramos Sequeira
        “              “     Luís António Soares Freitas
Sold.Serv.Mat.Transporte     Silvestre Fialho Gatinho Barão Não Localizado
     “   Cond.Auto Rodas     Alcides Borges de Sousa Falecido em 1998   
     “       “       “       “     José Manuel da Cruz Barros     “          “
     “       “       “       “     Armando Bento Vindima Cordeiro
     “       “       “       “     Manuel António Guerreiro Mira
     “       “       “       “     Carlos Alberto dos Santos Miranda Não Localizado
     “       “       “       “     Carlos Eugénio Alves Perira
     “       “       “       “     António Carlos Simões dos Santos
     “       “       “       “     António Alexandre Andréz
     “       “       “       “     Domingos Manuel Romba Guerreiro
     “       “       “       “     António da Silva Guerreiro
     “       “       “       “     José Marques Guerreiro Falecido
     “       “       “       “     Francisco Manuel Serafim
     “       “       “       “     Joaquim José Cagarrinho Pinote Falecido
     “       “       “       “     Angelino Ricardo Ratão Martins
     “       “       “       “     Augusto Batista Ramos
     “       “       “       “     António Francisco Pereira de Oliveira
     “       “       “       “     Adelino Rodrigues da Silva Falecido
     “       “       “       “     Fernando de Sá Ferreira
     “       “       “       “     Joaquim Nunes Feliciano Não Localizado
     “       “       “       “     Eugénio Cláudio Narciso
     “       “       “       “     Mário Casaca Marcelino
     “       “       “       “     José Eduardo Pinho de Oliveira Félix Falecido
     “       “       “       “     Manuel Marques Lopes Gustavo
     “       “       “       “     Raimundo António Mateus Paulino Não Localizado
     “       “       “       “     Pedro Candeias Valverde Falecido
     “       “       “       “     Fernando Alves de Sousa
     “       “       “       “     João Eugénio Raposo
     “       “       “       “     Francisco de Ascensão Leite Não Localizado
     “       “       “       “     Manuel Mouralinho Pica
     “       “       “       “     Joaquim Santana Caeiro Rico
     “       “       “       “     Manuel Joaquim Tavares
     “       “       “       “     José António Guerreiro dos Santos
     “       “       “       “     Nelson Coelho dos Reis
     “       “       “       “     Adelino Fernando Bastos Gomes Falecido
     “       “       “       “     Albano Correia Ribeiro
     “       “       “       “     Joaquim Gonçalves Mourato Não Localizado
     “       “       “       “     Joaquim Pires Pereira     “         “
     “       “       “       “     Manuel Luís Quintas
     “       “       “       “     Joaquim Estevão Rosado Paulino
     “       “       “       “     António Lúcio Pereira
     “       “       “       “     José Joaquim Rodrigues Alentejano
     “       “       “       “     Diamantino Marta da Silva
1º Cabo Cond.A.Rodas     Adriano Sousa Castro

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

I. A. O. em Cascais


Concluída a recruta e a especialidade ao fim de quatro meses, fomos distribuídos pelas diversas Unidades. Eu, fui colocado no Regimento de Infantaria nº 8 (R.I.8) em Braga onde estive muito pouco tempo, acho que à volta de um mês, pois deram-me guia de marcha para o Grupo de Companhias Trem Auto (G.C.T.A.) na Av. de Berna em Lisboa onde reencontrei camaradas da recruta e especialidade sendo que  com a maioria foi aí  o primeiro contacto. Recordo que na altura prestava lá serviço o  Victor Damas guarda redes titular do Sporting, da Seleção Nacional e da Seleção Militar que já não está entre nós. Aqui, a nossa permanência também foi curta, apenas formamos a Companhia e mandaram-nos para o Centro de Instrução de Artilharia Antiaérea e Costa, (C.I.A.A.C.) em Cascais, a fim de nos ser ministrada Instrução de Aperfeiçoamento Operacional (I.A.O.). Além de exercícios de ordem unida e manejo de armas  tivemos algumas saídas à praia do Guincho e pelo menos uma vez, fomos dar tiro à Serra da Carregueira. Foi-nos marcado embarque se bem me lembro para Janeiro e como era da praxe e de direito, deram-nos dez dias de licença e viemos para casa gosa-los,  despedimo-nos de amigos e familiares e regressamos a Cascais, preparados para a viagem. Desconheço o motivo, mas o embarque foi adiado e foram-nos dados mais dez dias de licença, o que foi uma surpresa para nós e especialmente para a família e amigos. Desta vez a despedida não custou tanto pois havia a esperança de que poderia haver mais um adiamento, o que não aconteceu e no dia 18 de Fevereiro de 1970 lá estava o Uíge á nossa espera.      

terça-feira, 23 de agosto de 2011

C.I.C.A. 1 Porto

Camaradas que compunham o Pelotão a que pertenci, durante a recruta que teve inicio em 07/07/1969. Entre eles alguns futuros companheiros da 2687.

                                                             D0824
Na primeira fila: Sá Ferreira. Na segunda : “Azinhaga”, Adelino Silva e “Ralentim”. Na terceira: Cláudio Narciso, Eugénio Pereira e Carlos Miranda. Alguém sabe o paradeiro do Ralentim? acho que era da zona de Leiria. 

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Homenagem às Madrinhas de guerra


As Madrinhas de Guerra criadas por um grupo de mulheres da alta sociedade de Portugal, que formaram o Movimento Nacional Feminino e tinham o apoio do estado, chegaram a reunir mais de 80.000 mulheres de vários estratos sociais. O seu principal objectivo entre outros, era prestar apoio aos soldados no ultramar. Durante os anos de guerra, a secção das Madrinhas era muito solicitada por todos os militares e não só pelos soldados. As Madrinhas trocavam correspondência com os seus afilhados, através dos aerogramas também conhecidos por “bate estradas”, que não necessitavam selo e eram oferecidos pelo M.N.F. Os principais requisitos das Madrinhas, era serem Portuguesas, maiores de 21 anos,capacidade de sacrifício e transmitirem aos seus afilhados confiança na vitória. Na maior parte destas relações, houve lugar a grandes paixões que duraram para além do fim da guerra, sendo que muitas delas, acabaram até em casamentos que duram até hoje. A todas as Madrinhas de guerra a minha homenagem.

domingo, 14 de agosto de 2011

Vários documentos individuais da era militar

                                                                
                                                                digitalizar0008
                                                   Guia de espólio
                                                                   digitalizar0009
                                                   Guia de Marcha
                                                               digitalizar0013                                                            
                                                   Livre transito
                                                              digitalizar0003
                    Documento necessário para a obtenção de licença de instrução de condução                                  
                                                              
digitalizar0002
                                           Passaporte de licença
                                                                  digitalizar0033
                  Manual de indicações para os voos militares ( Transportes Aéreos Militares)

sábado, 13 de agosto de 2011

A fundação da S.T.G. 8 em Sanza Pombo

Já quase todos tinham rodado pelas outras Secções de Transportes, criando assim alguma dificuldade ao Comandante da Companhia escalar homens para formar mais esta, não fosse haver voluntários que haviam estado noutras e preferirem evitar a mais dura disciplina no B.I.A., onde havia mais oficiais e sargentos, mais formaturas, mais cuidado com a aparência; cabelo, barba, indumentária etc. eu não fui voluntário, preferia Luanda mas ainda bem que fui, pelos companheiros, pela população, pelas viagens aos locais mais recônditos e inacessíveis e ao convívio com aqueles camaradas em postos de vanguarda, que ficavam felizes por nos verem chegar, pois éramos nós que lhes levávamos as “cucas e nocais”, os cigarros, etc. Se a memória não me falha, a Secção era composta pelos seguintes companheiros; Furriel Mendes que era o Comandante, António Figueira, Lúcio Pereira, Augusto Ramos,Vargas Ferreira, Sá Ferreira, João Raposo, Guerreiro Mira e Casaca Marcelino vindo mais tarde reforçar a secção os seguintes companheiros; Carlos Baptista, Joaquim Carola e Rogério Santos. ficamos instalados no Pelotão de Intendência, onde cada um sabia o que tinha que fazer e a coisa rolava sem problemas. Nas horas vagas tínhamos cinema, o hotel Coelho, etc.  fizemos amizades com a população, lembro-me do filho do administrador que gaguejava um pouco e que convivia connosco, do filho e da filha do Sr. Coelho do hotel, entre outros.                                                              


D0786
Em Sanza na cantina com miúdo que frequentava a nossa unidade. 
 Era destas que eu gostava “NOCAL”

D0788
Um jogo de sueca com camaradas do P.Intª.
D0800
O Alferes Figueiredo com o seu pessoal, do P.Int. o Raposo e Sá Ferreira dos Tpts.
 D0812
Com pessoal do P.Intª e miúdos civis.

Preparar a Berliet GBC 8 6x6 Gazelle para mais uma viagem de reabastecimento.

D0802
Esta não era nossa, as nossas estão alinhadinhas na picada bem como as Mercedes 1113, os pilotos;  Raposo, Lúcio, Sá Ferreira, Figueira e um civil que nos acompanhava com frequência.

   D0801
Mira, Sá Ferreira, Vargas e pessoal do P.Intª. ao fundo, o Carapinha Mendes


Foto extraída da galeria Sanzalangola
Foto extraída da galeria Sanzalangola

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Guia de Marcha

digitalizar0012

Lembram-se dos boletins de serviço?

Este tem a assinatura do Furriel Mendes                                                                                        digitalizar0016